Notícias » Cataguases

 

Últimas notícias

  • 4/8 18:03 - Greve afeta mais da metade das agências do INSS, diz ministério

    Continuar lendo
  • 4/8 17:54 - Brasil ? país emergente ou 'na' emergência?

    Continuar lendo
  • 4/8 17:14 - Há interesse em fazer reforma do ICMS avançar, diz ministro da Fazenda

    Continuar lendo
  • 4/8 17:09 - Bovespa fecha em baixa, com queda do Bradesco após compra do HSBC

    Continuar lendo
  • 4/8 17:05 - Dólar 'vira' e opera em alta pelo quarto dia seguido

    Continuar lendo
  • 4/8 16:59 - Presidente do PT defende 'direito de defesa' de Dirceu na Lava Jato

    Continuar lendo
  • 4/8 16:44 - Acordo exclui PT do comando de novas CPIs, dizem deputados

    Continuar lendo
  • 4/8 16:25 - Produção da indústria volta a recuar em junho, diz IBGE

    Continuar lendo
  • 4/8 15:56 - Ministério da Saúde anuncia 3 mil novas bolsas de residência médica

    Continuar lendo
  • 4/8 15:49 - Renan diz que não é governo nem oposição e recusará 'pauta-bomba'

    Continuar lendo

POLICIAL EVITA SUICÍDIO NA PONTE NOVA, EM CATAGUASES

Segunda-feira, 12 de Agosto de 2013 às 7:29

Na semana passada, por volta da 17:30hs da última quinta-feira, o Sargento Bretas estava realizando um patrulhamento preventivo e percebeu na entrada da "Ponte Nova" na Rua Tenente Fortunato uma mulher em atitude estranha, parada no meio e, junto ao para peito da ponte. Ela estava com olhar fixo para as águas do Rio Pomba e repentinamente subiu no para peito de proteção lateral da ponte, ficando em pé, segurando-se com as mãos com o corpo todo projetado na direção as águas estando prestes a pular no Rio Pomba.  Nesse momento, o militar começou a conversar com a mulher e no exato momento em que ela iria se lançar nas águas do Rio Pomba, numa ação rápida e de surpresa, o militar conseguiu segurar a senhora pelos braços, e resgatá-la do local onde eventualmente com sua queda nas águas resultaria em risco de morte. Ao ser resgatada a vítima começou com uma forte crise de choro, após ser tranquilizada pelo militar, passou a dizer de que não sabia o que estava fazendo naquele local, ainda muito agitada se contradizia a todo o momento, com frases e palavras desconexas. A mulher tem 45 anos e é natural e residente em Cataguases.

© Rádio Cataguases - A emoção do povo
BRLOGIC